首页 > 走进使馆 > 大使讲话
李金章大使在国庆64周年招待会上的致辞(葡文版)
驻巴西使馆
2013/09/29

  Senhoras e senhores, caros amigos,

  Sejam bem-vindos à recepção para celebrar o 64º aniversário da proclamação da República Popular da China.

  Ao longo dos últimos 64 anos, sob a firme liderança do Partido Comunista da China e do Governo Chinês, e com os esforços árduos do povo chinês de todas as etnias, a China encontrou um caminho de desenvolvimento que corresponde à sua própria situação nacional, transformando-se de um país pobre e ruinoso para a segunda maior economia mundial próspera e dinâmica, e conseguindo resultados notáveis. A nova liderança da China, eleita em março passado, está liderando o povo chinês a realizar a meta de completar a construção de uma sociedade modestamente próspera em todos os sentidos.

  A partir do ano passado, a economia chinesa registrou uma alta mais devagar. Assim algumas pessoas ficam duvidosas, prevendo o futuro da China com pessimismo, até que chegam à conclusão de que “o milagre econômico da China chegará ao fim”.

  Deve-se dizer que a ligeira desaceleração da economia chinesa é resultado combinado de vários fatores. Além das regras gerais da evolução econômica e as influências do ambiente econômico tanto interior como exterior, o fator fundamental é o reajuste e controle por iniciativas próprias do Governo Chinês. Avançamos com firmeza no reajuste da estrutura econômica e na transformação e atualização econômica. Preferimos tomar a iniciativa de baixar o crescimento econômico para resolver fundamentalmente os problemas que impedem um desenvolvimento econômico de longo prazo, mesmo que isso signifique um crescimento mais devagar.

  Precisa ser apontado que a desaceleração não mude a perspectiva do crescimento estável, relativamente rápido e de longo prazo da economia chinesa. No primeiro semestre no ano presente, o PIB chinês cresceu 7,6% ante o mesmo período do ano passado, taxa bem alta no mundo, e a mais alta entre os principais economias. Olhando de uma forma combinada dos indicadores macro-econômicos, os fundamentos econômicos da China continuam positivos. A china ainda goza de condições favoráveis para manter um crescimento sustentável e estável.

  Senhoras e senhores, caros amigos,

  Em 1993, a China e o Brasil estabeleceram a primeira parceria estratégica entre países em desenvolvimento, a qual foi elevada para o patamar de Parceria Estratégica Global no ano passado.

  Atualmente, o relacionamento sino-brasileiro está vivendo o seu melhor momento histórico, ultrapassando o âmbito bilateral, com a sua influência estratégica e global cada vez mais proeminente. Em março passado, o Presidente chinês Xi Jinping e a Presidenta brasileira Dilma Rousseff se encontraram durante a Cúpula dos BRICS, em Durban da África do sul, traçando em conjunto as perspectivas da cooperação sino-brasileira. No início do mês corrente, o Presidente Xi e a Presidenta Dilma tiveram outro encontro durante G20 em São Petersburgo, durante o qual a Presidenta Dilma convidou o Presidente Xi a exercer uma visita de Estado ao Brasil na ocasião de 40º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países, e participar da Cúpula dos BRICS. Os dois trocaram opiniões em profundidade sobre fortalecimento das cooperações substanciais entre os dois países, promoção de solidariedade intra-BRICS, presença na governança econômica global e salvaguarda dos interesses comuns dos países emergentes, entre outros, e chegaram a amplos consensos.

  A China já se tornou o maior parceiro comercial, maior destino das exportações, maior origem das importações do Brasil, e um dos maiores investidores no Brasil. Nos primeiros 8 meses do ano corrente, o volume do intercâmbio comercial entre os dois países chegou a ordem de U$59,2 bi, com 2,9% de alta ante o mesmo período do ano passado, contrasta com a economia mundial fraca. As cooperações nas áreas de investimento, finanças, ciência e tecnologia, cultura e humanos, têm avançado em todos os sentidos, e conseguiram resultados frutíferos. Uma parte dos primeiros 241 estudantes brasileiros do Ciência Sem Fronteira já chegaram na China. Hoje, temos connosco os produtos das empresas chinesas no Brasil, e assistiremos as apresentações performados por artistas brasileiros que amam a cultura chinesa. Tudo isso é reflexão da amizade e cooperação entre os dois países.

  No momento, a conjuntura econômica e financeira mundial encontra-se complexa e severa. Os países emergentes enfrentam várias novas dificuldades e desafios. Sendo maiores países em desenvolvimento respectivamente da hemisféria oriental e ocidental, países emergentes e membros dos BRICS, a China e o Brasil devem fortalecer suas comunicações, coordenações e cooperações, para mostrar ao mundo inteiro as boas perspectivas econômicas dos países emergentes, e continuar a contribuir para o crescimento econômico mundial.

  Senhoras e senhores, caros amigos,

  O sonho chinês é um dos temas quentes na comunidade internacional. O slogan do Copa 2014 é “juntos num só ritmo”. O sonho chinês e o sonho brasileiro, o sonho mundial também estão juntos num só ritmo. O sonho chinês é sonho de paz, sonho de cooperação, e sonho de ganhos compartilhados. A China vai juntar o seu destino no destino do mundo, e juntar os interesses do povo chinês nos interesses de todos os povos do mundo, incluindo o povo brasileiro. Neste novo ponto de partida da época, vamos estar de mãos dadas no caminho de realizar o sonho, esforçar-se em conjunto para maior e melhor desenvolvimento do relacionamento sino-brasileiro nos 40 anos vindouros ou por um período ainda mais longo, beneficiando os dois povos e o mundo inteiro.

  Faço melhores votos pelo futuro brilhante das relações sino-brasileiras e pela saúde de todos convidados presentes!

推荐给朋友:   
全文打印       打印文字稿